Apevi - Associação das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedor Individual do Vale do Itapocu
Cejas Fampesc

Notícias

05 de Novembro de 2018 às 11h27min

Gestão Empresarial


GESTÃO EMPRESARIAL


Primeiramente o gestor precisa olhar sistematicamente seu negócio eentender o que acontece em sua empresa. É fundamental realizar umdiagnóstico preciso para obter um entendimento do que está acontecendo.Lembre-se que, a exemplo do ser humano, nenhum médico receita remédio aum paciente sem saber o que ele tem. A empresa não é diferente, nãopodemos traçar metas e formular estratégias para alcançar objetivos semconhecer o cenário atual em que a empresa se encontra. O gestor poderá fazeruso da ferramenta SWOT, uma sigla oriunda do idioma inglês, e é um acrónimode Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades(Opportunities) e Ameaças (Threats). Após levantar todas as informaçõespossíveis, faz-se necessário rever a missão.A missão precisa estar bem definida, pois sua essência deve estar clarapara dirigentes e colaboradores. Ela dirá o motivo pelo qual a empresa foicriada. Deve responder o “que” a empresa ou a organização se propõe a fazer,para “quem” e “como”. Também deve estar ligada diretamente aos objetivosorganizacionais. Sendo assim, as forças serão canalizadas para o focoprincipal do negócio aumentando o potencial da mesma, economizando tempoe otimizando recursos valiosos para a competitividade do empreendimento.Outro fator determinante é a visão do negócio. Quando não soubemosonde queremos chegar ficamos perdidos e sendo assim, qualquer caminho serve.

A Visão irá nos mostrar a “posição” que queremos ocupar num cenáriofuturo e deve ser uma “imagem ambiciosa” de um estado que desejamosalcançar em longo prazo, caracterizando-se como um “marco” para um pontode chegada. O enunciado da visão é a descrição do futuro desejado para aempresa e reflete o alvo a ser procurado.Após isso é fundamental definir valores que serão observados para que,executando a missão, alcance a visão. Os Valores Organizacionais sãoatitudes compromissadas da organização com seu modo de “estar”; umadimensão situacional, porém não volúvel. Permite a sociedade identificar asatitudes da organização perante seus clientes. Novos valores podem seradquiridos e outros descartados, na adequação às variâncias sociais doambiente. Poderá vir ser alterado ou substituído com o passar do tempodependendo da situação em que a empresa se encontrar. Precisa estar claropara os dirigentes e colaboradores, pois serão os alicerces ou pontos de apoioda organização.Os Princípios devem estar claros e conhecidos por todos, pois eles sãoatitudes compromissadas da organização com o seu modo “ser”; Sãoimutáveis e inflexíveis que refletem o “caráter” da organização. São posturasinegociáveis e que pertencem a dimensão permanente da empresa. Estãodirecionados ao que o proprietário da empresa acredita e praticaindependentemente de qualquer situação em que a empresa se encontrar. Devemos prestar atenção quando definir os objetivos estratégicos,pois são posições que a organização pretende ocupar em determinado espaçode tempo dentro do planejamento. É aonde se quer chegar e está alinhada avisão da empresa;

Muita atenção ao escolher as Estratégias, elas são os caminhos oumaneiras que escolhemos para atingir nossos objetivos e precisam serelaboradas com cuidado, pois serão essenciais para alcançar os objetivos. As Metas devem ser claras e desafiadoras, porém alcançáveis eperseguidas o tempo todo. Elas fazem função de índices arbitrados para osindicadores, a serem alcançados num determinado período de tempo. Sãopontos ou posições a serem atingidos no futuro.Tudo o que for mensurado poderá servir de base para tomar umadecisão baseada em números. O Indicador é o elo entre as estratégias e oresultado das atividades, representado como ferramentas de medição,assumindo a função de termômetro para um determinado resultado. Oindicador é o núcleo de um planejamento, pois fornece a medida pela qual umaorganização, instituição ou área se guiará.O gestor também deve ter atenção na descrição de procedimentoscomo: Regulamento Interno, Código de Ética e Padrões de Execução dasAtividades Operacionais. Estas descrições irão nortear e trarão maiororganização e controle junto a seus colaboradores.A empresa precisa conhecer as necessidades, expectativas e medir asatisfação de seus clientes. Custa muito menos fidelizar um cliente do queconquistar um novo. O não conhecimento de seus clientes e a falta de umadivulgação adequada de seus produtos e serviços certamente acarretarãonuma perda significativa de mercado.É fundamental conhecer também as exigências legais e os impactosambientais negativos ao meio ambiente que poderão ocasionar problemas como órgão fiscalizador.

Atenção redobrada para as informações produzidas dentro do ambienteorganizacional, muitas vezes não são devidamente tratadas, protegidas ouretidas de maneira correta. A organização perderá muito se não o fizer comoprincipal exemplo a saída de colaboradores, levando assim todo oconhecimento adquirido.A maior dificuldade que encontramos atualmente é a falta de mão deobra especializada, para isso, atenção na seleção, treinamento e descrição defunções dos colaboradores, tratando-os como o bem mais precioso daorganização. É importante fazer um plano de retenção de talentos. Osprocessos principais do negócio deverão estar descritos com padrões deexecução e documentados. O controle dos mesmos, por indicadores e metas, éde suma importância para que os produtos e serviços sejam padronizados epossuam uma excelente qualidade e resultem na satisfação dos clientes.Um fator importante é o financeiro da empresa, pois é ele que dirá seseu negócio irá prosseguir. É necessário realizar um planejamento financeirocom horizonte de um ano mapeando como seu dinheiro entra no caixa comotambém todas as despesasE por fim medir todos os resultados que puder como: satisfação ereclamações de clientes, capacitação de colaboradores, acidentes de trabalho,produtividade e margem de lucro. Sem estas informações disponíveis poderãoocorrer decisões precipitadas, visto que o gestor não possui uma base dedados para tomadas de decisão.

(FONTE: Consultor Administrativo Valmir Coleto).



Outras notícias


Conheça as características que um empreendedor precisa ter para abrir um negócio

O coordenador do Núcleo de Empreendedorismo da USP mostra as quatro características de quem quer abrir um negócio próprio. Para começar, precisa gostar de resolver problemas.

11 dicas para conduzir reuniões de resultado

Confira 11 dicas para alcançar resultados eficazes em encontros de grupos de trabalho em uma reunião.

Brasil é cheio de oportunidade para quem quer empreender

Há muito problema para resolver e não precisamos esperar que alguém faça por nós.